artigos  

Backup - critérios para faze-lo corretamente

Muito se tem falado sobre backup, geralmente todos afirmando ser um procedimento imprescindível para a segurança de dados críticos, mas a realidade é um pouco diferente: Embora a maioria faça um "backup regular" de seus dados, normalmente conduz essa tarefa segundo critérios pessoais, seguindo um procedimento muitas vezes empírico e baseado em premissas inconsistentes. Então como proceder?

O que não é Backup:

Vamos começar explicando o que não é backup. Backup ou cópia de segurança não é apenas fazer um "control-C" e "control-V" dos arquivos, colocando as cópias de segurança e originais na mesma pasta ou no mesmo HD. As cópias assim feitas correm o mesmo risco dos originais, caso aconteça uma perda por colapso total do dispositivo de armazenamento, incêncio, roubo do computador ou qualquer evento que torne inacessível os dados desse HD.

Backup não é apenas uma responsabilidade do pessoal de TI. É necessário compartilhar a responsabilidade dos backups com os usuários. Muitas vezes, só eles sabem o grau de prioridade de cada informação armazenada, devendo também opinar sobre qual o melhor agendamento de horário para fazer o backup.

Backup também não é ter centenas de cópias de mídias armazenadas por prateleiras, sem identificação ou qualquer preocupação com a deterioração das mídias com o tempo. Quando você precisar de utilizá-los poderá não contar com algum deles. A desordem também poderá tornar o procedimento de recuperação dos dados uma tarefa insana e demorada, ou não poderá ser realizada integralmente pois o backup é apenas um instantâneo dos dados realizado num determinado momento.

Backup não é um conjunto dinâmico de dados, ou seja, após a execução do procedimento de backup, alguns minutos bastam para torná-lo desatualizado. A questão é: O usuário sabe disso? No caso da perda catastrófica de dados, o volume dos mesmos perdidos nesse lapso de tempo é tolerável pelo usuário ou pela empresa? É preciso tornar explicita essa questão e leva-la ao conhecimento de todos na empresa que tem responsabilidade pela informação. Faça um documento onde todos tomem conhecimento de quanto se pode perder em caso de um incidente e compartilhe com todos os co-responsáveis. Em caso de ser questionado sobre o custo da perda, promova discussões para criar novos padrões e demonstre o custo para as novas soluções. Caso se chegue a conclusão que qualquer perda ainda que mínima é intolerável, então existem soluções, embora mais caras, tais como RAID'S, clusters e outras que podem restaurar situações com perda zero ou quase zero. Basta que o custo benefício seja levado ao dono da informação para que ele decida se vale a pena implementa-la.

O que é Backup?

Backup é um conjunto de estratégias, um planejamento rigoroso que visa permitir a transição, o mais tranquila possível, da situação de perda para a normalidade. A própria Microsoft em sua "Diretrizes para a Recuperação de Desastres", ensina com as recomendações de possuir normas escritas e bem acessíveis, bem como planos formais para orientar o procedimento em caso de perdas. Nesses documentos estarão traçados todos os procedimentos e orientações para as pessoas envolvidas no processo de recuperação. Veja abaixo as recomendações formais da Microsoft para a elaboração dessas estratégias.

1- CRIE UM PLANO DE RECUPERAÇÃO DE DESASTRES PARA REALIZAR OPERAÇÕES REGULARES DE BACKUP.

Revise e incorpore um plano escrito para fazer backup de todos os arquivos regularmente. Mantenha um log de cada atualização no seu plano de recuperação de desastres.

2-TESTE SEUS ARQUIVOS DE BACKUP E SEU PLANO DE BACKUP.

O teste de arquivos de backup e do plano de recuperação é uma parte importante da preparação de desastres. O teste deve incluir as seguintes tarefas:

  • Teste o sistema de alimentação ininterrupta(no-break) nos computadores que executam o Sistema Operacional dos servidores ou estações de trabalho críticas e em concentradores, roteadores e outros componentes de rede.
  • Execute restaurações completas ou parciais a partir da mídia de backup todos os dias, semanalmente ou mensalmente, de acordo com a periodicidade de cada mídia de backup.

3-CONJUNTOS DE ARQUIVOS DE BACKUP

Mantenha dois conjuntos de arquivos de backup: Um no local de trabalho para disponibilidade imediata e outro em local diferente para maior segurança. O backup deverá estar em locais acessíveis, tais como pastas compartilhadas da rede ou em mídia removível, caso seja necessário restaurar os dados para outro computador. Se possível faça um copia dos seus conjuntos de backup periodicamente e armazene-os em outro local. Dessa forma, se um evento catastrófico como um incêndio, destruir todos os computadores e conjuntos de backup armazenados no local de trabalho, você poderá restaurar todos os dados posteriormente.

4-CRIE UM BACKUP DOS DADOS DO ESTADO DO SISTEMA

Crie uma cópia de backup do "Estado do Sistema Operacional", para o caso de uma falha do disco rígido que hospeda o sistema operacional tornar impossível inicializar o servidor. Essa cópia pode ajuda-lo a restaurar o sistema operacional para um novo disco rígido com as mesmas configurações anteriores.As modernas ferramentas de backup já possuem essa opção especial de backup. No caso dos sistemas operacionais da Microsoft, os programas "backup", que vem junto com o sistema operacional, fornecem esse recurso de forma integrada.

Backup é um conjunto de ações preventivas e contínuas. Não faça backup e depois o abandone a própria sorte. É preciso vigia-lo constantemente, olhando os logs diariamente. Use uma ferramenta de backup que faça um registro detalhado de tudo o que foi copiado. Troque de ferramenta se a sua não faz isso. Faça um esquema de revezamento de tipo de backup, alternando os tipos diferentes conforme a sua necessidade. Isso mimizará a possibilidade de estar se fazendo backup periodicamente de dados que não mudam. Aliás há informações, como contratos e outros que são atualizados anualmente, semestralmente ou com outros períodos de tempo. Em certas atividades, existe um período crítico seja diário, semanal ou mensal, onde são introduzidas as maiores e mais importantes mudanças nos dados ou documentos. Por esse motivo é que se criaram os diversos tipos de backup's, para se evitar copiar frequentemente grande volume de dados. Tipos de backup's